Método para ligar e desligar com duas chaves sem trava/Caixinha S315

   Este post começa com uma caixinha de som no formato dockstation das coisas fabricadas pela maçã podre da china (que lixo!).
   Outro dia (há mais de um mês), o Wurs me trouxe uma dockstation Logitech S315i ( mexida :s ) de um amigo dele para eu dar uma olhada, abrindo o negócio parecia que um furacão tinha passado na área onde devia estar o circuito integrado amplificador, lá o porcão tirou o circuito integrado e junto levou umas 3 trilhas, depois de eu limpar a piscina de solda que tinha na região, o negócio ficou assim:

  O diagnóstico foi desanimador, além do ci difícil de achar, como faltava meia dúzia de pads, e a placa ainda por cima é multilayer, achar de onde vem os sinais seria algo inviável.
  Além da possibilidade de nova queima, já que, pelo que vi por aí, esse defeito é comum..
  Nesse caso condenei o negócio, algo que eu, mesmo quando ainda trabalhava com manutenção, não fazia muitas vezes.
  Depois dessa, o cliente deixou o negócio por aqui pra servir de sucata, o Wurs pegou a bateria do negócio, eu peguei a sucata da caixinha, já que é sempre bom ter uma caixa com alto-falantes por perto pra fazer experiências!

   Algumas semanas depois, ao mandar algumas placas, entre elas uma fabricada pra um cliente, resolvi colocar uma placa extra no lote, pensei em algum modo de se fazer um amplificador estéreo e que fosse pequeno o suficiente pra caber nessa caixinha, assim aproveitando a sucata pra alguma coisa.
   O espaço era bem pequeno, pelo fato do gabinete ter um formato muito idiota, totalmente arredondado, e, não ter espaço nem sequer pra se colocar uma placa retangular no gabinete, a solução adotada pela logitech foi fazer uma placa com furos sem simetria nenhuma, e, com um buraco enorme, afim de compartilhar o espaço com o íma do alto-falante.
    Como o prazo estava esgotando, tirei as medidas da forma mais simples possível, usando uma placa com furo retangular e cantos sem arredondamento, desenhei essa placa em menos de 3 horas, da forma mais rápida possível.
    A idéia era um amplificador estéreo com o menor número de componentes possível, foi então que lembrei ter muitas peças do circuito integrado MB3717, da Fujitsu, um ci que precisa de pouquíssimos componentes, e tem um ganho muito alto, superior a 50dB na configuração mais simplista.
     Daí revi o negócio e pensei, como vou ligar e desligar isso? Já que para a placa ser retangular, os únicos comandos para o usuário seriam as chaves de volume + e -.
     Mais uma vez não desistindo de uma placa retangular (menor custo) e, sem fazer adaptações toscas no gabinete, como uma chave qualquer pra fora, coloquei em prática um método muito interessante para se fazer esse tipo de coisa.
     Usando as duas chaves, sem trava, uma delas seria pra ligar o amplificador e outra pra desligar, a idéia foi a de utilizar o segundo semicondutor que conheci, quando ainda era criança, o SCR.
     O SCR é um componente fantástico, com aplicações que vão desde a proteção em fontes, transmissão de energia elétrica em corrente contínua (retificador e inversor),  e, até tração elétrica.
      Resumindo o funcionamento dele, em caso da corrente no sentido direto e, havendo uma corrente de disparo, o SCR atua aproximadamente como uma chave fechada até que a corrente passe por zero, mesmo que a corrente de disparo já não exista mais, ou seja, o SCR fica fechado mesmo sem pulso de gatilho.
      Aproveitando isto, uma das chaves vai atuar diretamente no gatilho, quando o usuário aperta a chave, uma corrente Ig>Igt circula no gate, dessa forma ligando o circuito em série com ele (todo o sistema).
      Para desligar o SCR duas formas são comuns, a mais óbvia é interromper a corrente por meio de uma chave normalmente fechada, desta forma, quando o usuário aperta a chave desliga, a corrente é interrompida.
      Usei algo similar, mas como as chave é normalmente aberta, coloquei essa chave em paralelo com o SCR, de tal forma que, quando o usuário aperta a chave de desligar, a corrente flui pela chave, desta forma tornando zero a corrente nele e, após soltar a chave, o amplificador está desligado.
      Depois de algum tempo lidando com a falta de espaço, como trocar capacitores de lado ou retirar conectores, o sistema funcionou bem, veja uma foto durante a montagem:


   E o esquema, onde a alimentação de 9V vem pelo CN1 e, na falta do TIC116 usei um TYN112, retirado de uma sucata qualquer.


          Por enquanto é só, comentem!!!

3 comentários:

Alexandre Souza - PU1BZZ disse...

Zorquinhu the gambiarra man :D

Waldir Machado disse...

Legal cara, to com um aqui s315, aparemente um regulador smd pifou, detalhe, carbonizou, não sei o valor, se é 2,7 ou 3,3v. Tb foi abandonado na oficina, o que acontece é que ganhei um aple 4s. To tentando encontrar um diagrama, mas...rs. Abraços, parabéns pela engenhosidade. pu2wln@bol.com.br

Waldir Machado disse...

Legal cara, to com um aqui s315, aparemente um regulador smd pifou, detalhe, carbonizou, não sei o valor, se é 2,7 ou 3,3v. Tb foi abandonado na oficina, o que acontece é que ganhei um aple 4s. To tentando encontrar um diagrama, mas...rs. Abraços, parabéns pela engenhosidade. pu2wln@bol.com.br

Postar um comentário